Foram sete anos de luta para Amsterdã vetar scooters em ciclovia

O designer Simon Floter comemorou no Twitter: Finalmente!
a partir de 8 de abril as scooters serão banidas de quase toda as ciclovias de Amsterdã.

Após sete anos de luta a cidade de Amsterdã conseguiu aprovar lei que veta o uso de ciclovias por scooters. O conselho da cidade confirmou que os aproximadamente 35 mil ciclomotores ficarão restritos às ruas e avenidas a partir de 8 de abril.

Quem desrespeitar a lei tomará multa de 95 euros. A medida se aplica às ciclovias dentro do anel viário A10. Pretende-se reduzir o número de acidentes, que ultrapassam os 260 por ano.

Na cidade há dois tipos de ciclomotores: os regulares exibem uma placa amarela. Exigem que os pilotos usem capacete e estão limitados a velocidades de 45 quilômetros por hora. Eles foram banidos de ciclovias em 1999.

Já os ciclomotores leves com velocidade máxima de 25 quilômetros por hora possuem placas azuis e não exigiam capacetes. Eram permitidos compartilhar ciclovias com as bicicletas.

No entanto, outra lei teve que ser aprovada para exigir o uso do capacete mesmo para quem dirige esse tipo de veículo.

Uma grande campanha de conscientização será lançada pela administração municipal para educar a população sobre as novas regras de trânsito. Está prevista ainda uma campanha junto as escolas.

A Holanda era o único país onde os capacetes não são obrigatórios para pilotar ciclomotores com velocidade limite de 25 quilômetros por hora. Os médicos alertaram para o aumento da frequência de mortes e incapacitações desse tipo de condutor em face de lesões graves no crânio. 

Um dado foi crucial para o banimento dos scooters leves. Uma pesquisa feita pelos ativistas da cidade revelou que 87% desses usuários de scooters leves dirigiam mais rápido que o limite de velocidade.

Uma lei nacional aprovada pelo governo holandês no ano passado dá aos conselhos metropolitanos o poder de impor tais restrições, mas Amsterdã é a única cidade a fazê-lo.

Outra pesquisa, de 2015, revelou que 56% dos residentes holandeses em quatro cidades – Amsterdã, Roterdã, Utrecht e Haia – acharam as lambretas irritantes. Mesmo assim, apenas a capital se empenhou para retirá-los das ciclovias, apesar de uma lei nacional facilitar aos município a adoção dessas medidas.

A Holanda tem população de 17 milhões de habitantes e 23 milhões de bicicletas. Em Amsterdã, quase metade de todas as viagens são feitas de bicicleta.

Em 2017, a cidade também foi obrigada a banir das ciclovias as Beer Bikes, devido ao número de reclamações sobre turistas bêbados.

Imaginem uma dessas andando pela ciclovia da Faria Lima!

Fontes:

https://www.telegraph.co.uk/travel/destinations/europe/netherlands/amsterdam/articles/scooters-banned-bike-lanes-amsterdam/

https://www.at5.nl/artikelen/189481/Meerderheid%20Tweede%20Kamer%20voor%20helmplicht%20snorfietsen

https://www.iamexpat.nl/expat-info/dutch-expat-news/scooters-definitely-cycle-path-amsterdam-next-year



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.