Hacker interrompeu reunião do Conselho de Transportes de SP na semana passada. Nova reunião será terça, 29/12

Sem conseguir terminar a última reunião extraordinária do Conselho Municipal de Transportes e Trânsito (CMTT) poe causa de uma hacker, a secretária de Mobilidade da cidade de São Paulo, Elisabete França, convocou novo encontro para a terça-feira, 29 de dezembro, das 14 às 16 horas. Qualquer cidadão ou cidadã pode participar. Para conseguir o link de acesso à plataforma de reunião virtual Microsoft Teams, deve enviar um email solicitando acesso: cmtt@prefeitura.sp.gov.br.

Na pauta da reunião, a executiva municipal vai mostrar os custos, receitas e subsídios do sistema de transporte por ônibus da cidade. Fontes do conselho veem a reunião extraordinária como um passo natural da administração Bruno Covas rumo ao provável aumento das tarifas.

Faz parte das atribuições do conselho (formado por representantes do governo, empresas e cidadãs) apreciar a proposta de alteração tarifária do Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros na Cidade de São Paulo. Quem preside o conselho é a secretária de Transportes.

O provável aumento nas passagens de ônibus ficou mais evidente depois do anúncio na quarta-feira, 23, sobre a retirada do passe livre para idosos de 60 a 64 anos nos ônibus da Capital a partir de 1º de janeiro. (Mantêm-se no entanto, o benefício para quem tem 65 anos ou mais. Ele é garantido pelo Estatuto do Idoso, uma Lei Federal. ). Essa proposta, no entanto, não foi apreciada pelo CMTT.

Um hacker poderoso

A reunião original aconteceu inicialmente na última terça-feira, 22 e foi interrompida por volta dos 30 minutos iniciais. Classificado pela secretaria Elisabete França como um “hacker poderoso”, um desconhecido assumiu o controle do Microsoft Teams e passou a prejudicar o áudio de palestrantes. Ora o microfone de quem falava emudecia, ora o áudio saia cortado.

Técnicos de informática da SMT foram chamados para resolver o problema, mas não conseguiram. Além de cortar os microfones, o hacker começou a usar o dele. Aos participantes, disse que era oficial de justiça e que aquela reunião não poderia ocorrer pois havia uma liminar impedindo. Chegou a falar alguns impropérios, “vou dar uma cagadinha” e passou a citar Kant (o filósofo).

Sem a resolução do problema técnico, Elisabete França anunciou o encerramento da reunião.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.